Uma Paróquia
Uma Comunidade

Situada no coração do setor Nova Suiça, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Santa Edwiges recebe todos os anos milhares de peregrinos e fieis. Suas trinta e uma pastorais, grupos e movimentos trabalham para semear a Boa Nova de Jesus na comunidade.

Expediente

(62) 3259-8374 // (62) 3259-9693

Whatsapp: (62) 98410-0165

Rua C-252 Qd 589 Lt 12 

Setor Nova Suiça CEP 74280-160

Goiânia - Goiás

E-mail: paroquiasantaedwiges16.pascom@gmail.com

Conecte-se
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2020 por LB Comunicação e Marketing

18 de Janeiro - 1ª Semana do Tempo Comum / Cor Litúrgica: Verde

Liturgia do Dia: 1Sm 9,1-4.17-19;10,1a / Salmo 20 / Mc 2,13-17

Santo do dia: Santa Margarida da Hungria, exemplo de vida comunitária

Comentário:

Deus chama a todos e tem uma missão reservada a cada um. Reconhecendo-nos necessitados dele, abramo-nos ao convite que nos faz nesta liturgia para nos pormos a serviço do seu reino.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 13Jesus saiu de novo para a beira do mar. Toda a multidão ia ao seu encontro e Jesus os ensinava. 14Enquanto passava, Jesus viu Levi, o filho de Alfeu, sentado na coletoria de impostos e disse-lhe: “Segue-me!” Levi se levantou e o seguiu. 15E aconteceu que, estando à mesa na casa de Levi, muitos cobradores de impostos e pecadores também estavam à mesa com Jesus e seus discípulos. Com efeito, eram muitos os que o seguiam. 16Alguns doutores da lei, que eram fariseus, viram que Jesus estava comendo com pecadores e cobradores de impostos. Então eles perguntaram aos discípulos: “Por que ele come com os cobradores de impostos e pecadores?” 17Tendo ouvido, Jesus respondeu-lhes: “Não são as pessoas sadias que precisam de médico, mas as doentes. Eu não vim para chamar justos, mas sim pecadores”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

O evangelista Marcos insiste em afirmar que Jesus ensinava as multidões ou anunciava-lhes a Palavra. É o que faz agora, à beira-mar. Na sequência, Jesus passa e convida um coletor de impostos para ser seu discípulo. Por sua atitude ousada, Jesus enfrentará as críticas maldosas dos “doutores da Lei, do partido dos fariseus”. Estes classificavam os coletores de impostos como “pecadores”, porque estavam a serviço dos ocupantes romanos, tratavam com os não judeus e, em geral, abusavam da função explorando o povo. Admirável é a atitude de Jesus, que não se deixa levar por preconceitos e desconcerta os adversários: “Eu não vim chamar justos, e sim pecadores”. Edificante também é a atitude de Levi (Mateus), que deixa tudo para seguir a Jesus. A renúncia está em função do seguimento ao Mestre.

(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))

Fonte: https://www.paulus.com.br/portal/