07 de Fevereiro - 4ª Semana do Tempo Comum / Cor Litúrgica: Branco

Liturgia do Dia: Eclo 47,2-13 / Salmo 17 / Mc 6,14-29

Santo do dia: São Ricardo

Comentário:

Louvemos a Deus na Eucaristia, associando a esta ação de graças a vida de todos os que amam e amaram o Senhor. Este banquete de vida contrasta com o banquete dos poderosos, sinal de morte.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 14o rei Herodes ouviu falar de Jesus, cujo nome se tinha tornado muito conhecido. Alguns diziam: “João Batista ressuscitou dos mortos. Por isso os poderes agem nesse homem”. 15Outros diziam: “É Elias”. Outros ainda diziam: “É um profeta como um dos profetas”. 16Ouvindo isso, Herodes disse: “Ele é João Batista. Eu mandei cortar a cabeça dele, mas ele ressuscitou!” 17Herodes tinha mandado prender João e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher do seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. 18João dizia a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”. 19Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. 20Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava. 21Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia. 22A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: “Pede-me o que quiseres e eu to darei”. 23E lhe jurou, dizendo: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”. 24Ela saiu e perguntou à mãe: “O que vou pedir?” A mãe respondeu: “A cabeça de João Batista”. 25E, voltando depressa para junto do rei, pediu: “Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista”. 26O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. 27Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, degolou-o na prisão, 28trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. 29Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Com riqueza de detalhes, o evangelista põe em destaque a grandiosa figura de João Batista. Desta vez para falar de sua morte. Por sua fidelidade incondicional à vocação de precursor do Messias, por sua coerência de vida honesta e transparente, cai nas mãos do cruel Herodes Antipas. É retirado de circulação e enfrenta os horrores da cadeia. Mais tarde, tem a cabeça decepada, por ordem do mesmo rei. Cessa a voz do profeta; predomina o terror imposto pelo chefe do povo. Empobrece o mundo carente de Deus; sobressai o ódio e a prática da injustiça e da opressão. Retrato do mundo atual. Oxalá cristãos e cristãs, em número cada vez mais crescente, tomem como modelo o “maior entre os nascidos de mulher” (Mt 11,11), por sua audácia e palavras fortes em defesa dos oprimidos e marginalizados.

(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))

Fonte: https://www.paulus.com.br/portal/

Uma Paróquia
Uma Comunidade

Situada no coração do setor Nova Suiça, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Santa Edwiges recebe todos os anos milhares de peregrinos e fieis. Suas trinta e uma pastorais, grupos e movimentos trabalham para semear a Boa Nova de Jesus na comunidade.

Expediente

(62) 3259-8374 

Whatsapp: (62) 98410-0165

Rua C-252 Qd 589 Lt 12 

Setor Nova Suiça CEP 74280-160

Goiânia - Goiás

E-mail: paroquiasantaedwiges16.pascom@gmail.com

Conecte-se
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2020 por LB Comunicação e Marketing